Crianças e adoção

Pedagogia e adoção: O que ensinar e quando ensinar?

Pedagogia e adoção: O que ensinar e quando ensinar?

“Educai as crianças e não será preciso castigar os homens.” – Pitágoras.

Há mais de 2500 anos, o sábio Pitágoras já nos dava o segredo da pedagogia: a boa educação na fase da infância evita sofrimentos na vida adulta. Tudo o que é ensinado aos pequenos rendem frutos por toda vida, ou evitam pesares no decorrer dela.

Com a adoção não é diferente!

Foto: www.freeeducationideas.com

Foto: www.freeeducationideas.com

Tudo depende da forma como nós a ensinamos aos nossos filhos, e isso porque é nos primeiros anos de vida que se formam grande parte da personalidade e do caráter.

Se ensinamos que comer doces e refrigerantes é normal, então levarão este hábito para a fase adulta. Se ensinamos que não devem maltratar os animais, carregarão também este valor. E se ensinamos que as famílias são formadas apenas através da gestação, ou escondemos que eles foram gerados nos nossos corações, então este será o conceito que terão como certo ao longo dos seus dias: que filhos são gerados apenas na barriga, e que adoção é algo digno de ser escondido.

É preciso que nós tenhamos consciência do que ensinamos aos nosso filhos, porque ensinamos mais calados do que quando tentamos transferir conhecimento.

Foto: www.unityworldwideministries.org

Foto: www.unityworldwideministries.org

Se agirmos com segurança na decisão que tomamos ao adotar, se falarmos sobre o assunto abertamente sem esconder detalhes ou sem evitá-lo, e se estes relatos forem conversados com naturalidade e alegria, então estas serão as verdades que deixaremos como legado: de que eles podem se sentir seguros por terem sido adotados, de que podem falar abertamente sobre o assunto sem medo de se sentirem constrangidos ou rejeitados, e que ser um filho gerado no coração não é motivo nenhum de vergonha.

Sendo assim, tomo a liberdade de parafrasear a frase acima do grande filósofo, trazendo-a para mim mesmo: “Educo com segurança meu filho, para que não sofra no futuro.”

Jenniffer Hirata

Pedagoga, Historiadora, Vice-Diretora de uma escola de ensino fundamental I e Mãe de um bebê lindo de 5 meses, gerado por 6 anos no coração.

Email: jenniffermary@hotmail.com

Post anterior

Falando de adoção para o Cotidiano.ufsc: "Mães na América Latina: desafios e direitos"

Próximo post

Campanha Dia das Mães 2016 "Adoção é... AMOR" - Conheça o vencedor!

Gravidez Invisível

Gravidez Invisível

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *