Psicologia & Adoção

Feliz dia da Mulher especial para as mães sociais e cuidadoras de crianças e adolescentes em lares de acolhimento!

Neste dia internacional da mulher, queria dedicar meu escrever a todas aquelas que dedicam seu tempo, amor e carinho às crianças e adolescentes que vivem em lares de acolhimento em todo Brasil.
Mulheres que diariamente vivem e transformam essa realidade, cada qual com o seu jeitinho e dedicação, lidando com seus limites, angústias e frustrações. Mulheres que apresentam o amor, o dedicar, o compartilhar as nossas crianças e adolescentes  Mulheres que ajudam a trilhar seus primeiros passos nessa longa estrada da vida, escrevem as primeiras páginas de suas histórias, oferecem as primeiras folhas a serem rabiscadas, socorrem nos primeiros choros, limpam e curam com um beijo os primeiros arranhões, oferecem um ombro amigo, “puxam a orelha”, dão limites, colocam na comida o tempero do amor.
Mulheres anônimas, que dão banho, trocam fraldas, alimentam, vestem, brincam, embalam, conversam, ensinam com todo esmero nossas crianças e adolescentes.
mother-with-baby-in-arms_318-61862
Mulheres que não serão reconhecidas, tão pouco terão seus nomes lembrados. Na verdade fazem parte da parte da história que muitos tentam apagar. Talvez por não enxergarem a beleza e a sutileza de ser querido e cuidado por alguém com tanto a oferecer, mesmo sabendo que tão pouco irá receber.
Mulheres com coração imenso, que sua simples presença protege e assegura nossas crianças e adolescentes. Mulheres que reconhecem cada qual pelo seu nome e história,  não como estatística. Mulheres que tornam nossas crianças e adolescentes humanos, indivíduos e cidadãos. Mulheres que trabalham muitas vezes em situações lastimáveis, recebem salários baixos, mas que não deixam o afeto, atenção e carinho faltarem. Mulheres anônimas, que o tempo as apagam e as esquecem.
À vocês desejo um especial Feliz dia Internacional da Mulher!!. Muito obrigada!
Heloisa Sampaio
Post anterior

Adoção: a genética da criança deve ser revelada?

Próximo post

Escola e adoção: pública ou privada? Datas Comemorativas? Dificuldade de Aprendizagem?

Heloisa Sampaio

Heloisa Sampaio

Carioca de coração, nascida no interior de São Paulo. Apaixonada pelo ser humano e uma curiosa da adoção e seus atravessamentos. Mergulhei nesse tema ainda na Universidade, desenvolvendo pesquisas e participando do "Transformando Nós em Laços" – Grupo de Apoio à adoção. Hoje estudo e pesquiso o desenvolvimento emocional de bebês e crianças e por consequência estudo o que o ambiente necessita oferecer a eles para que seu desenvolvimento seja saudável e evolutivo.
Sou psicóloga clínica na abordagem Psicanalítica com experiência em atendimento psicoterápico com crianças, adolescentes, famílias formadas através da adoção, puérperas e adultos, com as mais diversas queixas emocionais e de comportamento. Pós-Graduanda em atenção integral à saúde materno-infantil pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Membro do Grupo de estudo sobre Clínica com Bebês e Crianças – Maternelle. Membro do Grupo de estudo “Gestação, Gravidez e Desenvolvimento Infantil”.  Aprimorada em Desenvolvimento Infantil na Perspectiva Psicanalítica – Prometheus/Bauru e em Fundamentos da Psicologia Perinatal e Parental – Gerar-SP. Graduada em Psicologia pela USC. Administradora da página Parentale Psicologia no Facebook e Instagram. Voluntária da Make-A-Wish Brasil. E agora, com muita honra, colunista do site Gravidez Invisível. Muito Prazer!
 
Heloisa Sampaio – Psicóloga – CRP 05/49813
E-mail: hsampaio.psicologia@gmail.com
Telefone: (21) 99757.5453
Clínica Psicológica da Barra - Barra da Tijuca/ Rio de Janeiro
Espaço Subjetivação – Botafogo/ Rio de Janeiro.

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *