Gestação do coraçãoPré-natal da adoção

Enjôos da gestação do coração

Esta semana comecei a sentir os enjôos da minha segunda gestação do coração. Na minha primeira gestação do coração estes enjôos começaram “coincidentemente” 9 meses antes do meu primeiro filho nascer.

Para alguns pode parecer bobagem, estranho ou até mesmo loucura, mas o fato é que quando estamos numa gestação do coração os “enjôos” também acontecem, só que de uma forma diferente. Eles aparecem na forma de A-N-S-I-E-D-A-D-E. A ansiedade é tão grande que me deixa enjoada e até mesmo um pouco tonta. Preciso me concentrar na minha respiração e controlar as emoções que estão fluindo no momento para que o enjôo passe. E muita oração….!

Segundo o dicionário Aurélio, ansiedade significa:

1 Comoção aflitiva do espírito que receia que uma coisa suceda ou não.
2 Sofrimento de quem espera o que é certo vir; impaciência.

Já o significado de enjôo é:

1 Mal-estar em que predomina a vontade de vomitar.
2 Náusea.
3 Tédio, repugnância; nojo.

Ou seja, esta comoção aflitiva do espírito que receia que o nosso filho chegue logo, gera impaciência, que por sua vez gera mal-estar e até mesmo náusea. Sim! É isso mesmo que eventualmente acontece comigo durante a gestação do coração.  Mais alguém passou por isso? Tem um trecho de uma música do Lulu Santos que cabe perfeitamente aqui:

 “Pode até parecer fraqueza, pois que seja fraqueza então…” 

images-3Pior é quando imaginamos que nosso filho já nasceu e está por aí em alguma instituição de acolhimento, aguardando que a equipe técnica faça a busca por alguém da família extensa (biológica) tenha interesse na adoção, ou então aguardando que o seu processo de destituição de pátrio poder dos genitores seja concluído… é muita angústia pra uma mãe ou um pai ficar pensando nestas situações e não conseguir fazer NADA afinal ainda não encontramos pessoalmente o nosso filho, não sabemos a sua identidade e não podemos lutar por ele para que o seu DIREITO DE VIVER EM FAMÍLIA COM AMOR E CARINHO seja prioridade.

Enfim, os enjôos são mais reais do que parecem, viu?! Não julgue o seu cônjuge, amigo (a), vizinho (a) antes de entender o que se passa dentro do seu coração. Você também passou por isso? Então compartilha com a gente, assim você me ajuda a explicar esta experiência para os outros, além de me ajudar a não ser a única que relata algo assim, podendo até mesmo ser considerada a louca dos devaneios virtuais 🙂 🙂 🙂

Encerro este relato com muito humor 🙂 e amor <3

Beijos, Luciane

Post anterior

O pré-natal da gestação do coração

Próximo post

A importância do diário no pré-natal da gestação do coração

Gravidez Invisível

Gravidez Invisível

1 Comentário

  1. novembro 10, 2016 em 2:24 pm — Responder

    Luciane, me identifiquei muito com seu texto, escrevi algo parecido, falando das sensações todas que essa gestação nos traz, segue o link do texto:
    http://maiasepoesias.blogspot.com.br/2014/10/gravida-por-adocao.html

    Obrigada pelo blog, tem me ajudado muito a passar por isso, essa espera invisível e muitas vezes incompreendida, que não é nada fácil.
    Grande e fraterno abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *