Sobre a autora

Adoção: Término da licença-maternidade – encerrando um ciclo

Semana passada encerrei um ciclo. Minha licença-maternidade terminou e voltei as atividades normais de trabalho. Fazendo uma análise dos últimos 4 meses, muitas mudanças internas e externas ocorreram por aqui. Mudanças de rotina, de comportamentos, de sentimentos, e também de desafios pois a cada dia surge um novo. A parentalidade consciente nos desafia constantemente!

ww.workingmother.com

ww.workingmother.com

Como encontrar o equilíbrio entre sermos pais amorosos e firmes? Crianças precisam de amor, mas também precisam sentir-se seguras, e para isso precisam de limites, respeito, rotina. Sempre pensei e hoje tenho a certeza de que ter um filho, ou seja, educar e criar outro ser humano é a tarefa mais desafiadora e importante que temos nas mãos. A forma como agimos vale mais do que mil palavras. Como ser um exemplo de bondade, amor e coerência o tempo todo? Eles podem não entender tudo o que falamos, mas absorvem TUDO o que vêem e sentem!

Olhando para trás vejo o quanto crescemos em família. Hoje, entendemos que os dois nos foram confiados por Deus com um propósito divino, o de sermos seus pais. Ele nos deu a missão de lapidarmos duas jóias preciosas. Hoje o Luca sabe que é filho e se sente como tal. O Noah já entendeu que o irmão mais novo chegou para ficar e que ele também trouxe mais alegria e amor pro nosso lar. Ele ganhou um amigo. Aquele irmão e amigo que ele tantas noites pediu ao papai do céu mas que quando chegou ele precisou aprender a dividir a atenção do papai e da mamãe. Noah já sente saudades quando está longe do irmão. Segundo o Noah: “Ele é tão fofinho!”, “Ele é o nosso bebezinho!”, e essas coisas lindas que ele diz nos faz ter mais certeza ainda de que fizemos a escolha certa.

05f60e4

Esperamos muitos anos para ter um filho e quando chega o primogênito, lançamos sobre ele todo o amor que estava guardado. Todavia, muitas vezes cedemos demais pensando ser amor. Daí entra a história do equilíbro entre amor e firmeza. Amar também é dar limites, também é dizer não. Uma amiga me disse que dar um irmão àquele que era filho único é libertador, e temos visto na prática como isso é verdade. Talvez no excesso de amor e zelo não estávamos permitindo que o Noah crescesse e tivesse suas próprias experiências. Cedíamos aos seus testes de limites com mais frequência. Hoje temos mais combinados e dizemos não com mais frequência pois os dois como dupla nos testam muito mais, porém a firmeza reflete também em segurança. E ele se sente mais seguro com a chegada do irmão. Ficou mais simples escovar os dentes e cortar os cabelos. Os professores nos contaram que na escola o Noah pede para ir visitar o Luca na “sala dos bebês”. E que o Luca quando vê o Noah na janela fica eufórico. Como mãe só posso dizer que isso vale mais do que qualquer coisa.

Nesse ciclo que se encerra espero conseguir conciliar todas as tarefas do meu dia (quem não quer isso?! rs) e ainda ter disposição para dar atenção e brincar com eles. Desejo ser uma boa mãe. Desejo passar para eles valores que tenho aprendido ao longo da minha caminhada sem imposição. Desejo que as minhas atitudes sejam coerentes com a minha verdade e que eles sejam reflexo disso. Desejo que eles sejam grandes amigos e companheiros na vida. Desejo que eles aprendam a ter um relacionamento com Deus, com um Pai de amor que nunca os abandonou, nunca os abandonará e que os colocou na nossa família. Desejo que eles sejam supridos em amor todos os dias da vida deles. Amém.

Grande beijo no coração,

Luciane, mãe dos príncipes Noah e Luca

Nosso 1º Natal :)

Nosso 1º Natal :)

Post anterior

Indicação de livro: A aventura da adoção, Paula Abreu, Editora Thomas Nelson

Próximo post

Vídeo sobre adoção - Conversa com Criança - Psicóloga Infantil Daniella Freixo de Faria

Luciane Moreira Cruz

Luciane Moreira Cruz

Gaúcha de nascimento, inglesa de coração. Administradora por profissão, blogueira por uma causa. Venturosamente esposa do Filipe e mãe dos príncipes Noah e Luca. Fui abençoada com uma família maravilhosa e amigos preciosos. Sonhadora ao exponencial infinito. Essencialmente uma caçadora de Deus. Acredito no bem e que ele sempre vence o mal, que menos também pode ser mais e que a felicidade pode sim virar rotina. Já fui mais organizada, a maternidade me trouxe outras prioridades, mas amo etiquetas organizacionais! Possuo muita determinação e persistência para lutar pelo amor e pela justiça. Amo os animais, especialmente meu cão e fiel escudeiro Johnny e a espoleta Amora. Por aqui, compartilho as experiências vividas durante o período de gestação do coração (gravidez invisível) e sobre o universo da formação de uma família através adoção. Tenhos muitos sonhos, um deles é pelo direito que toda criança tem de viver em família recebendo amor, carinho e respeito. Outro é contribuir para uma nova cultura da adoção no meu país. Desejo que você encontre aqui apoio e que saia daqui com novas ideias. Seja sempre bem-vindo!

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *