Psicologia & Adoção

Adoção: Quando os pais se separam! Rupturas e novos abandonos?

Quando os pais se separam! Rupturas e novos abandonos?

Quando você pensa na palavra ADOÇÃO, o que passa pela sua cabeça?

  • Família

  • União

  • Afeto

  • Amor

  • Mãe

  • Pai

  • Lar

É provável que apareça tudo isso e muito mais, mas a verdade é que o processo de adoção está permeado de inúmeras questões e nuances, principalmente de REALIDADE.

E essa realidade nem sempre é das melhores para as crianças que foram adotadas. Sabemos que a adoção é irrevogável e intransferível, contudo, ainda há inúmeras devoluções em nosso pais, maus-tratos e preconceitos. E há também, como em qualquer relação, separações.

Os casais vão, vem e isso desde que mundo é mundo. Mas no caso de adoção, como fica quando os pais se separam? (diga-se aqui pais no sentido generalizado. Sabemos que a adoção pode ser feita por casais héteros, homoafetivos ou pode ser unilateral – feita somente por uma pessoa).

Corda-Rompendo

Os trâmites legais para as separações quando há uma adoção envolvida é o mesmo. A preocupação maior aqui é :

– Como ficará a relação com a criança com o membro que saiu de casa?

– Como ela lidará com mais uma perda, outra ruptura?

– Como ela entenderá esse processo?

A gravidade e delicadeza do caso dependerá da idade da criança, da idade em que fora adotada, se a mesma já havia sofrido muitas rupturas e perdas ao longo da vida.

Assim como em qualquer separação, deve-se ter muita cautela ao falar com a criança, priorizando sempre a verdade, de uma forma que ela entenda, de acordo com sua idade.

Esconder e mentir só a afasta e faz crescer a desconfiança da criança para seus cuidadores. Manter os vínculos mesmo depois da separação é de extrema importância para o desenvolvimento saudável da criança e das relações envolvidas. Sabemos, porém, que nem sempre isso é possível, e que separações nem sempre são amigáveis. Nesse caso, procure ajuda de um profissional para te auxiliar. Além do advogado, que poderá auxiliar na parte legal do processo, psicólogos especializados em adoção podem ajudar a família e a criança a passar por este processo de uma forma mais saudável, encontrando os melhores caminhos e saídas para as dificuldades.

Tatiany Dreger Schiavinato

Psicóloga

CRP 06/131048

www.tatianyschiavinato.com.br

11 9 4541-9090

Post anterior

Projeto fotográfico Click do Amor

Próximo post

Adoção: a genética da criança deve ser revelada?

Tatiany Dreger Schiavinato

Tatiany Dreger Schiavinato

Psicóloga com atuação clÍnica, coach e empreendedora online. Atua com casos de adoção desde 2012 e famílias que estão no pré ou pós adoção. Pós graduação em andamento em Psicologia hospitalar e saúde e co-fundadora do Instituto Adoptare.
Psicoterapia e orientação em casos de adoção presenciais e online
www.tatianyschiavinato.com.br
11 9 4541-9090

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *