Gestação do coraçãoPré-natal da adoção

Lidando com o desânimo durante a gestação do coração

Esperar por alguém que desejamos muito vai ficando cansativo com o passar do tempo. Não saber quando chegará o grande dia é sufocante e não ter nenhuma notícia quanto ao prazo é bem dolorido.

Quando eu estava esperando o meu primeiro filho, os anos foram me deixando MUITO cansada, pra falar a verdade, EXAUSTA, DESANIMADA!

No último ano então nem se fale, eu não tinha nem vontade de sair de casa. Eu evitava a maioria dos eventos sociais e quando ia, me sentia deslocada. Eu estava tão focada na minha gestação do coração, e um pouco decepcionada por ela ser invisível aos olhos dos outros, que já estava no meu limite. A invisibilidade dos sentimentos é uma situação que exige muita maestria para administrar. Eu confesso que falhei. Custei a acreditar na possibilidade de depressão. Não aceitei e lutei. Mas meu corpo sentia as dores da alma. Tive dores de cabeça e na coluna que não tinham explicações médicas. Era o “peso” da minha bolsa que já estava prestes a estourar. Todavia a palavra “prestes” numa gestação do coração dura um pouco mais do que o normal. Canso só de lembrar.

Mas eu não sabia que meu coração já estava quase parindo… no meu interior eu só queria que os dias voassem e que chegasse o dia do meu encontro com o meu filho, o dia do meu parto do coração.

Conversava sobre isso com a minha psicóloga e ela sempre me dizia que eu deveria cuidar para que essa fuga do mundo não virasse rotina. Quase virou. Ou virou e não percebi na época. Só sei que quando eu pensei que não aguentaria mais um dia sequer com aquele coração enorme, a bolsa finalmente estourou.

Você já se viu nessa situação? Está passando por essa fase agora?

Meu conselho para você é NÃO FIQUE REMOENDO A SUA TRISTEZA e NÃO SE ISOLE DO MUNDO pois isso pode ter um efeito negativo na sua vida e dificultar ainda mais a espera.

É extremamente importante cuidar da mente e do corpo pois quando chega o nosso grande dia, precisamos ter condições de dar todo o amparo que necessitará o nosso filho.

Listei abaixo algumas dicas que podem te ajudar nessa fase:

1. Pré-natal da adoção (suporte psicológico)

2. Escrever um diário

3. Frequentar um grupo de apoio

4. Acompanhar blogs e grupos na internet

5. Ler livros sobre o assunto

6. Fazer um novo curso (quem sabe aprimorar os dotes culinários? ou então, um curso de educação infantil?)

7. Saia com um (a) amigo (a) pelo menos uma vez por mês para conversar sobre outros assuntos.

Lembre-se, a nossa gestação pode até ser invisível para os outros, mas hoje já temos alguns recursos que podem trazer a visibilidade para a nossa gestação e podemos tentar mudar a compreensão alheia a nosso respeito.

Se cuide! Deus abençoe.

Um grande beijo no coração, Luciane

Post anterior

Adoção: Saiba mais sobre a história da Jéssica Mundim Aguiar

Próximo post

Frustração generalizada durante a gestação do coração

Luciane Moreira Cruz

Luciane Moreira Cruz

Gaúcha de nascimento, inglesa de coração. Administradora por profissão, blogueira por uma causa. Venturosamente esposa do Filipe e mãe dos príncipes Noah e Luca. Fui abençoada com uma família maravilhosa e amigos preciosos. Sonhadora ao exponencial infinito. Essencialmente uma caçadora de Deus. Acredito no bem e que ele sempre vence o mal, que menos também pode ser mais e que a felicidade pode sim virar rotina. Já fui mais organizada, a maternidade me trouxe outras prioridades, mas amo etiquetas organizacionais! Possuo muita determinação e persistência para lutar pelo amor e pela justiça. Amo os animais, especialmente meu cão e fiel escudeiro Johnny e a espoleta Amora. Por aqui, compartilho as experiências vividas durante o período de gestação do coração (gravidez invisível) e sobre o universo da formação de uma família através adoção. Tenhos muitos sonhos, um deles é pelo direito que toda criança tem de viver em família recebendo amor, carinho e respeito. Outro é contribuir para uma nova cultura da adoção no meu país. Desejo que você encontre aqui apoio e que saia daqui com novas ideias. Seja sempre bem-vindo!

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *