Gestação do coração

A importância da espera no processo de adoção de um filho – por Nayana Bittencourt Stamato

Queridos amigos que estão na fila de adoção ou que pretendem adotar,

Quando eu comecei com os trâmites da adoção, achava tudo muito burocrático e sem sentido. Todas as noites rezava para meu pequeno chegar logo, não entendia o porquê da demora uma vez que havia tantas e tantas crianças em abrigos. Ficava muito revoltada com as mães que abandonavam ou entregavam seus filhos, questionava as vontades de Deus, e não conseguia entender o porquê uma mulher que queria muito ter um filho não conseguia e quem não queria conseguia. Eu e meu marido fizemos o curso de adoção e tudo foi ficando mais claro!

Vou começar elencando alguns motivos da demora:
1. Perfil, pois a maioria das pessoas que estão na fila, querem criança brancas, sem irmãos, sem nenhum problema, não pode ser filho de alcoólatra ou drogado, não pode ser filho de incesto, deve ser criança  entre 0 à 4 anos, entre outras coisas;
2. Família biológica da criança recorre na justiça para não perder o poder familiar, pois imagine se a criança fosse apenas retirada de sua família,  ponto, sem o direito de defesa dos pais, pois acreditem, nem todos os casos são de abandono;
3. Pais adotivos devolvem a criança para o abrigo, pois ela chora muito ou não correspondeu a expectativa ” do coitado que queria tanto um filho”;
4. Entre outros milhões de motivos. Será que a culpa é só do judiciário?
Devemos lembrar, que quando se engravida, não temos o poder da escolha, se será menino ou menina, já começa por aí! 😉
Hoje agradeço por ter passado por todo o processo de adoção, pois esse tempo me ajudou a amadurecer, ter mais certeza das minhas escolhas, alterei o meu perfil e principalmente um tempo de preparação para mim e meu marido, pois criar um filho não é uma tarefa fácil! Temos que entender que esse pequeno (a), passou por diversas situações, e cabe nós os pais de coração, abrir esse coraçãozinho. Será que muitos estão preparados para isso?
Existem vários tipos de perfis de pais adotivos:
1. Pais que querem constituir uma família, e estão com seus corações abertos para todos os tipos de dificuldades;
2. Mãe que não quer “estragar” seu corpo;
3. Pais que querem uma criança para ser seu companheiro, pois se sentem sozinhos;
4. Pais que querem mostrar que estão fazendo uma caridade e esperam um abatimento no imposto de renda;
5. Pais que não  conseguem engravidar;
6. Entre outros perfis.
Um filho não serve para suprir suas carências, para mostrar sua benevolência ou ser um step. Um filho é um ser muito desejado, que veio para completar um lar, que já existe amor.
Também é valido lembrar, que uma criança não é um cachorrinho para ser oferecida nas redes sociais, deve haver a conscientização, que mães que pretendem entregar seus filhos, podem contar com escolhas seguras, fazendo tudo dentro dos parâmetros da lei, isso não é crime! Crime é o abandono!
Crianças já me foram oferecidas de forma clandestina, e admito que é muito tentador, mas se eu tivesse aceitado, será que hoje poderia dormir tranquila?! Ou, mesmo a mãe que entregou para uma pessoa que nem conhecia, será que dorme tranquila, pois afinal quem é essa pessoa e quais suas reais intenções?
Como já disse, a decisão de adotar uma criança transforma a vida dos envolvidos no processo. As pessoas devem entender que tudo tem seu devido tempo, que nada é em vão, tudo no tempo de Deus. Às vezes a demora sirva para que você possa amadurecer a ideia, fazer tudo de forma perfeita. Pois acreditem, essas crianças são diferentes! São anjos que virão para mudar suas vidas e tocarem seu corações.
De repente seja mais fácil eu dar esses conselhos, pois já estou com o meu pequeno.  Mas acredite, o amor nos ensina a esperar o tempo que for preciso! Quando estiver triste ou perdendo a fé, procure o conforto em Deus, provavelmente ele colocará em seu caminho alguém que irá te ajudar nesse momento difícil.
NÃO PERCA A FÉ EM MEIOS ÀS TEMPESTADES DA VIDA!
Nayana Bittencourt Stamato
Post anterior

Piquenique em São Paulo - Dia Mundial da Adoção 2016

Próximo post

Gestação do Coração Leo & Grazi ♥

Gravidez Invisível

Gravidez Invisível

2 Comentários

  1. março 2, 2017 em 7:58 pm — Responder

    Que texto maravilhoso, me emocionei. Estamos nesse processo a mais de ano, porém apenas agora entramos no CNA, mas espero em Deus o nosso anjo, e comungo todas as suas reflexões, sei que não será fácil, mas sei que depende principalmente de mim e minha esposa, compreender e amar esse anjo, que Deus está preparando para nossa família.

  2. março 18, 2017 em 10:47 am — Responder

    Amei cada detalhe do blogue

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *